Segredos de uma Noite de verão

Segredos de uma Noite de Verão - As Quatro Estações do Amor 01
Desejo e Preconceito
Sem nenhum medo de morder a língua, estou considerando Segredos de Uma Noite de Verão o melhor livro da Lisa Kleypas que eu li até agora. 
O que não significa que eu tenha simpatizado imediatamente com a mocinha... Eu demorei a comprar o “peixe” que a encantadora Annabelle Peyton estava me vendendo no início deste livro. Embora, eu tenha ficado imediatamente encantada por Simon Hunt. Imagino que as protagonistas, que sempre foram o meu “norte”, estejam ficando muito modernas nas novas publicações. 
Annabelle, uma das solteironas solenemente ignoradas pelos nobres disponíveis, consegue fazer um pacto com outras três jovens, tão desesperadas quanto ela, para arranjar um marido antes de completar a provecta idade de vinte e cinco anos! 
Simon, um plebeu que conquistou sua fortuna com muito trabalho, inteligência sagaz e audácia, fica encantado por Annabelle, uma mulher distante de sua classe social, e que o esnobava há dois anos, cada vez que se encontravam nos eventos sociais em que ele era esporadicamente convidado. Porém, nada como um dia após o outro, além de um "poço dos desejos" para modificar a roda da vida desses personagens adoráveis. 
A premissa do romance ficou confusa para mim inicialmente, já que a questão financeira é o principal motivo de Annabelle para caçar um marido, mesmo que para isso precise ignorar os aspectos morais e éticos, ou até mesmo os sentimentos envolvidos, então por que fazer tanto doce, quando pessoas importantes de sua família estão em risco? 
Mas, todas essas questões foram prontamente esquecidas quando as coisas "parecem" estar resolvidas. Quando o romance realmente esquenta, o livro fica simplesmente encantador, e sem medo de errar o Simon entra definitivamente para a minha lista particular de melhores protagonistas de romances de época! Eu brincaria de "Simon Says" para o resto da minha vida com ele! Rsrsrsrsrs 
Além do aspecto "fantasia" deste romance, eu gostei como Kleypas adiciona doses elegantes de crítica a um sistema econômico e social à beira do desastre, mas onde as pessoas assentadas em arrogância e hipocrisia segregavam os emergentes que além de abalarem suas convicções ultrapassadas, esfregavam em suas caras empoadas a inutilidade de suas existências. 
Talvez, com a supressão das cenas hots, "Segredos de Uma Noite de Verão" fosse uma forma agradável e didática de se ensinar sobre o início da era industrial e o mercantilismo para a garotada. É apenas uma ideia... 
Sem contar que de longe, em minha opinião, as cenas de amor escritas por Kleypas são as mais bacanas, mesmo que, caso você tenha alguém para colocar em ação os movimentos sugeridos, acabe com sérios problemas de coluna ou em completa desorientação de espaço e lugar!


Por: Sueli

Highland Avenger

Hannah Howell - Clã Murray - Highland Avenger
Resenha -Vingador das terras altas
Como fã da série, devo confessar que estava sentindo falta da principal característica da autora: A capacidade de envolver os personagens dos livros anteriores no enredo sem, com isto, empanar o brilho dos protagonistas, mas elucidando as relações e comportamentos.
Neste, uma verdadeira horda familiar faz uma ponta.
Hannah Howell consegue dar sentido à palavra Família, clã.
Seus heróis são fortes, sem  ser ogros. São protetores, gentis, amados, amantes e muitas vezes ingênuos.
Suas mulheres não ficam atrás. Temos donzelas, viúvas, bastardas, patinhos feios e em sua maioria mulheres que sabem o que querem.
Neste livro, nossa mocinha agarra com unhas e dentes o seu destino.
Visitam este livro, os Cameron, os Murray, MacEnroy, Armstrong, Lucette, Deveraux e os Macfingal.
É talvez, a reunião de todos os heróis. E se não estão presentes, são citados fazendo com que nos situemos na trajetória de cada um.
Surpresa boa,  Sigimor o grande diabo de cabelos vermelhos e riso fácil está de volta, para a alegria de suas inúmeras Fãs.
Fiona dos 10 punhais também, desta vez, mãe de família mas ainda portando suas armas letais.
Quem não leu a série, perde a oportunidade de viajar para a Escócia com esta família que só cresce em número e qualidade.
Bem vindos ao mundo dos Murray!


POR: Márcia Cardoso

Shanna

Kathleen E. Woodiwiss - Shanna
Sinopse: Por trás das paredes da prisão de Newgate um pacto é selado em segredo: um arrojado criminoso irá se casar com uma rica herdeira em troca de uma inesquecível noite de prazer.
Os frágeis votos de casamento se perderam e a promessa foi quebrada. Com seu espírito sensual e livre Shanna foge para o paraíso luxuriante das Caraíbas, abandonando o belo estranho com quem se casou a força.
Mas Ruark Beauchamp estará eternamente entrelaçado no destino de Shanna e não há grades que o impedirá de buscar o que é legitimamente seu.


Comentário: Um livro maravilhoso. Já li e reli essa linda história da ótima Kathleen E. Woodiwiss.Uma história cheia de reviravoltas e emoções.
Shanna é linda, rica, mimada e arrogante. Sempre teve todos os seus desejos realizados pelo pai.Até o dia em que seu pai lhe dá um prazo de um ano para que escolha um marido ou ele mesmo escolherá.Shanna escolhe Ruark que está condenado a morte, com isso Shanna pensa que ao se casar com Ruark logo ficará viúva e poderá controlar sua própria vida sem a interferência de seu pai.Ela só não contava que seu marido escaparia da forca e acabaria como escravo na fazenda de seu pai.A partir daí temos uma história cheia de paixão, vingaça,aventura, e ótimos diálogos entre o casal de apaixonados. Shanna mesmo apaixonada, reluta em aceitar o amor que sente por um simples escravo. Mas o destino (chamado, Kathleen Woodiwiss) tinha muitas surpresas e reviravoltas guardadas e Shanna iria sofrer as consequências por suas atitudes egoístas e preconceituosas, vendo-se em grandes perigos e tendo como única esperança de salvação, sua grande paixão Ruark.
O livro é excelente. Recomendo


Didi Saraiva


O Anjo da Meia-Noite


Lisa Kleypas - Stokehurst 01 - Midnight Angel
Resumo - Na Rússia czarista, Anastásia foi presa e condenada à morte pelo assassinato de seu primo e futuro marido, o príncipe Mikhail Angelovski. Por causa de sua sensibilidade e de seus dons divinatórios, é temida como bruxa e abandonada por quase todos os que antes a admiravam na alta sociedade russa. Como perdeu a memória do que aconteceu no momento do crime –, tem apenas flashes do sangue em suas mãos e da faca encravada na garganta do príncipe –, nada pode fazer para evitar seu destino a não ser simular a própria morte e tentar fugir.
Seu tio consegue levá-la para a Inglaterra, mas não pode ficar próxima de seus parentes britânicos, caso alguém desconfie de seu subterfúgio. Ela teme principalmente a vingança do irmão mais novo de seu defunto noivo, o também príncipe Nicolai Angelovski.
Disfarçada de criada – adotando o nome de Karen Billings –, torna-se professora de uma adolescente orfã de mãe, a indomável Emma, filha única de Lord Luke Stokehurst. Ele é o rico herdeiro de um ducado que perdeu a esposa e os dedos da mão em um incêndio e que, a contragosto, aceita fazer um favor temporário a um amigo (o marido inglês da prima de Tasia). Desconhecendo totalmente o passado da tutora de sua filha, ele fica cada dia mais fascinado por seus incríveis olhos e sua aura de serenidade e mistério. E Tasia, tendo que fazer tarefas inimagináveis para uma rica herdeira russa, passa a ver o mundo de uma maneira completamente nova.


Comentário – O livro é ótimo, o que já era de se esperar tratando-se da autora, Lisa Kleypas. As descrições do cotidiano e dos hábitos russos e ingleses é super verossímil, dando credibilidade à narrativa. Tasia é uma heroína admirável, embora pareça difícil acreditar que tenha tanto caráter e maturidade para sua idade real – 18 anos. Lord Stokehurst é um homem maduro e sofrido, que ama a filha e a memória da esposa, ainda que tenha a arrogância típica do nobre inglês. Entretanto, a reação dele ao passado de Tasia pareceu-me de uma serenidade pouco crível. A aceitação da paixão que sente por alguém que ele acredita ser pouco mais que uma criada também me pareceu improvável, pois a principal parte do relacionamento dos dois se desenrola em menos de um mês! Mas nada disso diminui o apelo do livro e da história dos dois. O “vilão”, personagem principal do próximo livro da série, é um antagonista à altura, apesar de não aparecer muito. Recomendo, acho difícil os fãs dos livros de época não curtirem muito a leitura!

Por: Ana de Orvalho